A alopecia androgênica não possui uma cura conhecida até o momento. Evitar completamente que ela ocorra é um processo que ainda precisa ser finalizado. O máximo que as atuais soluções para a calvície podem fazer é desacelerá-la ou camuflá-la. Ainda assim isso é um grande avanço se comparado às opções anteriores como colocar um chapéu ou uma peruca para ocultar a queda de cabelo.

Os métodos de hoje oferecem uma ampla gama de técnicas que podem fornecer um cabelo que parece autêntico ou até mesmo ajudá-lo a crescer novamente nos pontos calvos. Também é possível que se use mais de um método.  Isso permite que o processo se torne mais imaginativo, elevando o nível quanto a quão realista uma certa combinação de soluções pode parecer.

Micropigmentação Capilar para Cicatrizes

A progressão da calvície de padrão masculino deve ser levada em consideração antes que se utilize qualquer técnica. Ela começa com uma entrada nas áreas temporais seguida brevemente pelas regiões frontais do couro cabeludo. Geralmente haverá uma boa quantidade de diminuição capilar nestas áreas antes que o centro da região da coroa comece a ficar calvo também. A queda de cabelo irá aumentar em todas as áreas até que resulte em um topo do couro cabeludo completamente sem cabelo. O que permaneceria lembraria o formato de um tipo de padrão que se parece com a ferradura de um cavalo.

Tratar esse tipo de queda de cabelo pode ser alcançado através do uso da cirurgia de transplante capilar. A tira capilar que ficará nos estágios finais da alopecia androgênica pode ser usada para coletar folículos capilares saudáveis. Entretanto a pessoa não deve permitir que ela chegue tão longe, pois as áreas calvas seriam numerosas demais, tanto que não poderiam ser tratadas com a cirurgia de transplante capilar. Os folículos capilares são apenas reorganizados com essa técnica. Não há folículos novos que crescerão na região transplantada além daquelas unidade que foram enxertadas. Uma boa estimativa do que constitui a área de doação deve então ser calculada, enquanto ainda há folículos capilares suficientes para fornecer a estas regiões calvas.

Também é importante determinar isso com segurança devido às cicatrizes que com certeza resultaram da cirurgia.

Usar o método de transplante da unidade folicular, ou FUT, pode cobrir uma ampla área com queda de cabelo. Esta técnica exige que o cirurgião faça incisões horizontais para extrair uma tira de pele contendo folículos capilares saudáveis. Ela é depois dividida em implantes menores com duas classificações. Os mini implantes terão entre quatro e seis folículos enquanto que os micro implantes terão uma ou três unidades.  Eles são então implantados em áreas calvas específicas que podem recriar da melhor forma a aparência de uma cabeça cheia de cabelos. Este processo inteiro mesmo que efetivo não deixa de ter um lado negativo. Uma longa cicatriz linear fica no lugar onde a tira de pele costumava ficar. Apesar do fato de que ela seria facilmente coberta quando o cabelo já existente do paciente crescesse, isso ainda assim representa uma limitação quanto ao que ele pode fazer com seu cabelo. Usá-lo curto ou bem curto, por exemplo, não será possível sem que se veja a marca deixada pela cirurgia.

A micropigmentação capilar pode ser usada para ocultar esta cicatriz de FUT. Ela tem sido utilizada há muito tempo para ocultar a queda de cabelo. O mesmo pode ser feito com as cicatrizes causadas pela cirurgia de transplante capilar ou quaisquer outras marcas resultantes de um trauma na cabeça. Não há nenhum design formal a se pensar, pois isso seria provavelmente usado para intensificar a aparência de densidade, assim como a de uniformidade do crescimento capilar. A sua implementação é feita, sobretudo, para fornecer uma liberdade a mais ao paciente, caso ele queira uma estilo de cabelo mais curto. Combinar a cirurgia de FUT com a micropigmentação capilar serve para mostrar que dois métodos podem ser usados para criar uma solução para a queda de cabelo mais realista.